Disputar os Discursos Sobre as Mulheres na Igreja

Disputar os discursos sobre as mulheres na igreja passa por questionar a cultura religiosa que pune as mulheres, propor um leitura bíblica que reconsidere seu sofrimento e pensar sobre a ética de quem precisa sobreviver. 

Na Bíblia a mulher é tratada em diversas situações como indesejável, impura, imoral, não confiável e esquecível. Curiosamente a cultura de violência contra a mulher fica exposta quando essas mulheres estão no caminho de Jesus. São reprimidas por ungir os pés do Cristo (Lucas 7:36-39), esquecidas por suas dores (Marcos 5:24-34), disciplinadas a não deixar a cozinha (Lucas 10:38-42), obrigadas a se esconder (João 4), injustamente criminalizadas (João 8:1-11), sem crédito em seus relatos (João 20:1-3) etc.

Na atualidade, o aborto, por exemplo, é o quinto maior causador de mortes femininas no Brasil. Segundo um estudo publicado em 2013, uma a cada cinco mulheres com mais de 40 anos já fizeram, pelo menos, um aborto na vida. Hoje existem 37 milhões de mulheres nessa faixa etária, de acordo com o IBGE. Dessa forma, estima-se que 7,4 milhões de brasileiras já fizeram pelo menos um aborto.

Segundo um estudo do IPEA a cada ano, no mínimo 527 mil pessoas são estupradas no Brasil. Desses casos, apenas 10% chegam ao conhecimento da polícia. De acordo com o SINAN, 89% das vítimas são do sexo feminino, possuem em geral baixa escolaridade, sendo que as crianças e adolescentes representam mais de 70% das vítimas. Em 50% dos incidentes totais envolvendo menores, há um histórico de estupros anteriores.

A ideologia do patriarcalismo e do machismo presente na Bíblia, na igreja, na política, na economia e na cultura silencia as mulheres e tem como objetivo maior torná-las responsáveis e culpadas, inclusive com legislações específicas para isso, pelos abusos, agressões, silenciamento e estupros que sofrem todos os dias em casa, na igreja, na rua, no trabalho, no transporte público, no trânsito, na escola, na universidade, nos espaços de cultura e lazer etc.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – órgão subordinado ao Ministério do Planejamento

IPEA -Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas), órgão subordinado ao Ministério do Planejamento.

SINAN -Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), gerido pelo Departamento de Análise de Situação de Saúde (Dasis), da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS), do Ministério da Saúde (MS).

Texto inspirado na fala da nossa irmã e amiga Raquel Chaves, na última Casa Aberta

1 ideia sobre “Disputar os Discursos Sobre as Mulheres na Igreja

  • Então, neste momento em que mulheres governam nações, tá na hora das igrejas pararem de repetir nas cerimônias de casamento aquele papo de que “o homem é a cabeça da mulher”, certo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com